218820160    oinstalador@gmail.com

A 7 de Outubro a Câmara Municipal de Mangualde assinou um conjunto de protocolos que visam a valorização das minas já recuperadas, pela Empresa de Desenvolvimento Mineiro (EDM), no concelho.


Em marcha está o compromisso de ainda serem investidos mais de 14 milhões de euros na recuperação ambiental das minas abandonadas.

Na assinatura marcou presença o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, o Presidente da Empresa de Desenvolvimento Mineiro, Rui da Silva Rodrigues, e o Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches.

Foram ainda assinados três protocolos de cedência, nomeadamente da antiga área mineira de Espinho ao Corpo de Intervenção em Operações de Protecção e Socorro (CIOPS) para treino de cães de busca e resgate, do sistema de distribuição de águas da Cunha Baixa (que permitirá regar cerca de 10 hectares de terrenos) e de um edifício para que a Junta de Freguesia da Cunha Baixa aí instale um centro interpretativo da actividade mineira da região.

Para o edil mangualdense, «a exploração das minas ajudou a economia, mas deixou um grande passivo ambiental».

Considerando fundamental «os espaços estarem ambientalmente reabilitados, aproveitá-los para a agricultura, para actividades da protecção civil e também para o turismo».

João Azevedo aproveitou a oportunidade e pediu ao secretário de Estado da Energia «o carinho necessário, para que seja possível colocar em Mangualde a rota do turismo mineiro». O qual foi aceite, tendo Jorge Seguro Sanches reforçado «a importância de, com as raízes no passado, olhar para o futuro».

O autarca mangualdense terminou salientado que «esta questão do guião é fundamental não só para trazer pessoas para o concelho, mas também para promover e preparar pedagogicamente a história daqueles espaços que tiveram essa mais-valia na riqueza do país».


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview