218820160    oinstalador@gmail.com

O estudo feito à qualidade do ar interior em 51 escolas do primeiro Ciclo do Ensino Básico no concelho de Coimbra envolveu um milhar de alunos.


Uma investigação de Ana Ferreira, professora da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTeSC), revela a presença de concentraçõess de CO2, compostos orgânicos voláteis (COVs), formaldeido (CH2O) e de partículas em salas de aula em Coimbra que excedem os limites máximos permitidos por lei, pondo em causa a saúde, o conforto e o processo de aprendizagem das crianças e podendo aumentar a ocorrência de doenças respiratórias, alérgicas, cardiovasculares e cancro.

Os resultados constam na tese de doutoramento em Ciências da Saúde, Ramo de Ciências Biomédicas, apresentada na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra em 2015, intitulada “Qualidade do Ar Interior em Escolas e Saúde das Crianças”, e agora publicados em livro.

A obra é apresentada esta tarde na ESTeSC. Trata-se do sexto volume da Colecção "Ciência, Saúde e Inovação | Teses de Doutoramento".


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview