218820160    oinstalador@gmail.com

Hoje e amanhã Lisboa recebe duas conferências sobre os Oceanos. A de hoje realiza-se na Fundação Calouste Gulbenkian, coma presenç da Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino. Amanhã é o Pavilhão do Conhecimento que recebe pela segunda vez a Conferência JPI Oceans


Texto: Revista O Instalador

 

Portugal participa em quatro projectos transnacionais de investigação sobre sustentabilidade dos oceanos, no âmbito da 'JPI Oceans', uma plataforma de duas dezenas de países da União Europeia que realiza a sua segunda conferência em Lisboa esta quinta-feira, 26 de Outubro, em Lisboa.


A 'JPI Oceans' (The Joint Programming Initiative Healthy and Productive Seas and Oceans, no nome original) foi formalmente criada em 2011 e teve desde logo a presença de Portugal, que além dos quatro projectos está também presente, com especialistas, em mais dois concursos que estão a decorrer, um sobre mineração em mar profundo e outro na área das tecnologias marítimas.

 

Sofia Cordeiro, coordenadora do Gabinete Oceano na Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), que na conferência tem a cargo o tema "Ações Conjuntas, Conquistas e Impactos", explicou à Lusa que os quatro projectos que estão a ser financiados estão ainda a decorrer, pelo que não há para já conclusões científicas.

 

Um deles, sobre «o impacto da mineração de nódulos no fundo marinho», a terminar no fim do ano, com a participação de especialistas das universidades de Aveiro e dos Açores, estuda as ameaças da mineração em mar profundo e alerta que os nódulos polimetálicos que aí existem são necessários para a preservação da epifauna abissal (do fundo marinho).

 

Num trabalho publicado em 2016 na revista científica Nature, os autores da investigação (que ainda decorre) já diziam que a mineração de nódulos polimetálicos na zona da fractura de Clarion-Clipperton, no oceano Pacífico central oriental, vai ter impactos num dos ambientes mais remotos e menos conhecido do mundo.

 

Os resultados do trabalho que estão a desenvolver indicam, segundo o artigo então publicado, que quanto mais nódulos mais densa é a epifauna.

 

Os nódulos polimetálicos existem em grandes áreas dos oceanos Índico e Pacífico e são ricos em cobre, cobalto, níquel e manganês. A sua mineração, segundo o estudo, terá efeitos profundos nos ecossistemas, alguns "drásticos e possivelmente permanentes".

 

De acordo com Sofia Cordeiro os outros três projectos, a terminarem no próximo ano, são financiados no âmbito dos microplásticos e de análise dos aspectos ecológicos. No dia 27, adiantou, haverá uma reunião intermédia de avaliação dos projectos.

 

A 'JPI Oceans' é uma iniciativa pan-europeia que permite que os Estados membros tomem decisões estratégicas em relação à investigação e inovação relacionada com o oceano.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview