218820160    oinstalador@gmail.com

Portugal teve, em 2015, a sétima maior quota de energias renováveis da União Europeia (27%), enquanto a média europeia se fixou nos 16,4%, de acordo com dados divulgados este mês pela Comissão Europeia.


O Governo de António Costa anunciou este domingo que vai arrancar com novos projectos em energias renováveis, com uma capacidade instalada de cerca de 750 megawatts.

Com um investimento potencial superior a 800 milhões de euros, o ministério da Economia quer reafirmar o aumento da quota de energia proveniente de fontes renováveis em Portugal.

Segundo o Ministério da Economia, «a par dos 380 megawatts de licenças para centrais solares, sem tarifas subsidiadas pelos consumidores e com cauções já entregues pelos promotores, o Governo aprovou 41 megawatts relativos a três centrais de biomassa».

A este investimento em centrais solares junta-se «o projecto de energias das ondas Windfloat que representa um investimento de cerca de 125 milhões de euros, a realizar nos próximos anos e cuja ligação a terra será feita sem onerar os consumidores (ao contrário do programado)», explica o gabinete do secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches.

O desenvolvimento da energia eólica em Portugal será também um dos objectivos assumidos pelo executivo de António Costa, com a EDP Renováveis a anunciar a instalação de mais 216 megawatts em parques eólicos.

«No âmbito do grupo de trabalho criado pelo Governo para fazer a reforma da floresta, serão brevemente lançados cerca de 60 megawatts de licenças, destinadas a centrais de biomassa», avança ainda o gabinete do secretário de Estado da Energia.

Portugal teve, em 2015, a sétima maior quota de energias renováveis da União Europeia (27%), enquanto a média europeia se fixou nos 16,4%, de acordo com dados divulgados este mês pela Comissão Europeia.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview