218820160    oinstalador@gmail.com

Os combustíveis representaram um quinto da receita do Estado com Impostos sobre Produtos em 2014, num total de 4.100 milhões de euros, valor que subirá devido ao aumento de ISP no início de 2016, segundo o estudo hoje divulgado.


«Este sector representou, em 2014, 20% do total da receita do Estado nos Impostos sobre Produtos e não estando aqui reflectido o aumento de ISP [imposto sobre produtos petrolíferos] que ocorreu em 2016, podemos estimar que este peso irá aumentar num futuro próximo», revela o estudo 'Contributo da indústria petrolífera para a economia portuguesa', elaborado pela AUDAX-ISCTE.

O mesmo realça que «não há outro sector que represente tanto».

Segundo a análise encomendada pela Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro), o sector contribui de forma directa, indirecta e induzida para 53.000 postos de trabalho, dos quais 20.000 são postos de trabalho directos.

Esta indústria tem um Valor Acrescentado Bruto (VAB) directo e indirecto de aproximadamente 1.900 milhões de euros e é fortemente exportador.

«É um setor duplamente importador e exportador, emergindo na balança de bens dos dois lados, com particular importância nos últimos, com exportações quer de gasolina, quer de gasóleo, inclusive, por paradoxal que pareça, para mercados que são dotados endogenamente da matéria-prima», destaca o estudo coordenado pelo professor do ISCTE Eurico Brilhante Dias, citado pela Lusa.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview