218820160    oinstalador@gmail.com

A Greenpeace fez um balanço do ano de 2017 em termos ambientais, e destacou aquilo que de melhor e de pior aconteceu no mundo


Texto e foto: José Alex Gandum

O Melhor:

- Árctico - nove países da União Europeia (UE) assinaram uma moratória sobre a proibição da pesca industrial nos próximos 16 anos, no designado Santuário do Árctico.
- Protecção de abelhas - a Comissão Europeia (CE) propôs a proibição quase total de três neonicotinóides (excepto para estufas permanentes).
- O Banco Mundial vai deixar de financiar projectos de petróleo e de gás.
- Carvão - mais países comprometeram-se a abandonar o carvão antes de 2030. Na Europa, esses países são Áustria, Reino Unido, Itália, França, Bélgica, Finlândia, Holanda, Portugal e Grécia. Organizações de 28 países também criaram a plataforma 'Europa: um futuro sem carvão'.
- Plásticos - os países da UE  podem tomar medidas em relação a recipientes de plástico de uso único. Os plásticos oxo-degradáveis não vão ser mais considerados biodegradáveis.
- Tecnologia - a nova Directiva europeia de resíduos obriga os países membros a tomar medidas mais decisivas para evitar a geração de resíduos, incluindo os derivados da obsolescência programada.
- Transporte - o novo governo holandês compromete-se a vender apenas automóveis sem emissões em 2030. A Escócia estabelece esse compromisso em 2032. Todos os carros de marca Volvo serão eléctricos ou híbridos em 2019.
- Acordos comerciais - a pressão pública aumenta em relação aos acordos comerciais com o Canadá, Japão ou os países do Mercosul para priorizar interesses económicos sobre as pessoas e o ambiente.

O Pior:

- Emissões de CO2 - são as que causam alterações climáticas e alcançaram o seu nível mais alto em 800 mil anos, o que foi notório com a escalada contínua das temperaturas de Verão, tendo Setembro de 2017 sido o mês com mais dias com furacões registados no Atlântico.
- Antárctida - ao longo de 2017 a extensão do gelo marinho na Antárctida estabeleceu-se me níveis mínimos históricos desde que há registos.
- Donald Trump - decidiu retirar os EUA do Acordo de Paris sobre o Clima e reabrir a perfuração de petróleo no Árctico dos EUA.
- Produtos químicos - A CE não submeteu a votação a proposta de ampliar a proibição de neonicotinóides nocivos. Espanha lidera o abuso de pesticidas na agricultura e de antibióticos para o gado industrial.
- Florestas - a taxa média de desmatamento na Amazónia entre 2013 e 2017 foi 38% superior à de 20112. A expansão agrícola é a principal causa, com 65% das áreas desmatadas ocupadas por soja e pastagens para gado.
- Perseguição do activismo - só no Brasil, e até Setembro, 61 activistas foram mortos. O crime de Berta Cáceres, nas Honduras, continua impune.
- Contaminação por plásticos - estudos científicos apontam  para o facto de o Mediterrâneo ter uma densidade de plástico na superfície comparável às designadas "sopas de plástico" do Pacífico.

- Incêndios florestais descontrolados em Portugal e na Califórnia


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview