218820160    oinstalador@gmail.com

As barragens só representaram 11% do consumo no ano passado, tendo sido o contributo das restantes energias renováveis semelhantes a anos anteriores.


Foto: José Alex Gandum  

As eólicas contribuíram com 23%, a biomassa com 5% e as fotovoltaicas com 1,6% para o consumo de energia eléctrica com recurso a energias renováveis, de acordo com dados da REN. 

As condições hidrológicas em 2017 foram muito negativas, tendo o índice de produtibilidade hidroeléctrica situado em 0,47 (média normal é igual a 1), que se revela como o terceiro valor mais baixo desde que há registos por parte da REN, sendo apenas superado pelos verificados em 1992 e 2005. 

A produção eólica foi quase igual à média, cifrando-se em 0,97, assim como as restantes energias renováveis. Ao contrário de anos anteriores, a produção não renovável abasteceu 60% do consumo, repartido pelo gás natural com 34% e pelo carvão com 26%.

Curiosamente, o saldo exportador registou o equivalente a 5,4% do consumo nacional. 

Em Dezembro passado, o consumo de energia eléctrica cresceu 4,1%, o que pode ser resultado da queda das temperaturas e das iluminações de Natal.

No total do ano, o consumo nacional de electricidade totalizou 49,6 TeraWatt-hora (TWh), com um crescimento de 0,7% em relação a 2016, sendo o terceiro consecutivo de crescimento. 


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview