218820160    oinstalador@gmail.com

Um grupo de organizações ambientais europeias enviou uma carta conjunta á Comissão Europeia, exigindo que se tenha em conta as recomendações científicas que condenam a designada 'pesca eléctrica'.


Texto: José Alex Gandum 

A pesca eléctrica consiste em equipar as enormes redes de pesca de arrasto com eléctrodos e, de acordo com ONGs, ao passá-las através do fundo do mar, essas redes emitem choques de corrente eléctrica para o sedimento, causando convulsões musculares em organismos marinhos, forçando-os a sair do seu meio natural, para assim poder capturá-los mais facilmente nas redes. 

É um método de pesca indiscriminado para pescar mais peixes com menos esforço e economizar combustível, mas isso causa impactos muito graves de destruição da vida e ambiente marinhos. As ONGs acrescentam na sua carta que esta modalidade é muito prejudicial também para pescadores artesanais em pequena escala. 

O que as ONGs pretendem é que a Comissão Europeia revogue uma concessão que ela própria atribuiu em Dezembro de 2006, permitindo aos estados-membros que praticassem a pesca eléctrica, apesar da proibição de 1998 do uso de métodos de pesca destrutivos, como a pesca com explosivos, veneno ou corrente eléctrica. 

As ONGs denunciantes são BLOOM, End Ecocide on Earth, the Irish Wildlife Trust, Blue Marine Foundation, the Black Fish, Notre Affaire à Tous, Low Impact Fishers of Europe (LIFE), Gillnet Fishers of the North of France, Thanet Fishermen, Queenbourgh Fishermen, Leigh and Southend Fishermen, Mersea Island Fishermen, Lowestoft Fish Market Alliance, Irish Islands Marine Resource Organisation (IIMRO), Plateforme Petite Pêche Artisanale Française e Fishermen United.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview