218820160    oinstalador@gmail.com

A única marca portuguesa de biocarvão, com produção nacional, atingiu em 2017 o seu melhor ano de vendas desde o início da sua actividade. A marca CARVÃO ZERO aumentou ainda a sua rede de distribuição, estando actualmente com cobertura total a nível nacional.


A Ibero Massa Florestal, empresa 100% portuguesa pioneira na Península Ibérica na produção e comercialização de biocarvão, certificada pelo FSC, PEFC e DINPlus, apresentou os seus resultados globais de 2017, tendo alcançado um volume de vendas de 2.037.185€. 

Este valor representa um aumento de 80% do seu volume de negócios, perspectivando-se para 2018 a continuidade do crescimento dos anos anteriores - entre 2015 e 2016 as vendas da empresa aumentaram 123%. 

A operar desde 2010, a Ibero Massa Florestal (IMF) é pioneira e única na Península Ibérica a produzir e comercializar biocarvão (com carbono fixo acima de 90%) para utilização doméstica e profissional na confecção de alimentos, sob a marca CARVÃO ZERO. 

Actualmente à venda em 10 grandes grupos de superfícies comerciais em Portugal e com uma rede de mais de 40 distribuidores em todo o país, a CARVÃO ZERO espera em 2018 aumentar a sua produção em 50%, assim como o seu volume de exportações nos mais 10 países onde a marca está presente.       

Nuno Costa, Diretor Comercial da Ibero Massa Florestal, salienta: «começamos 2018 a receber o prémio Escolha do Consumidor e Escolha dos Profissionais, pelo que este ano continuamos a nossa estratégia de implementação no mercado nacional, aumentando a nossa rede de confiança entre consumidores, distribuidores e parceiros. Paralelamente à comercialização do CARVÃO ZERO, pretendemos aumentar a venda do produto ECOCHAR, um reestruturador de solos agrícolas e florestais que pode representar um aumento de produtividade entre 20 a 200%». 

Consciente dos desafios actuais na gestão de recursos, Nuno Costa realça ainda que «os estudos efetuados com ECOCHAR demonstram que permite também uma poupança na utilização de água que pode ir até aos 20%».  

Para a produção de CARVÃO ZERO e ECOCHAR, a IMF desenvolveu o seu próprio processo industrial de transformação da biomassa agrícola e florestal, recolhida exclusivamente em Portugal especialmente de infestantes, como a acácia austrália e mimosa. O processo designado de pirólise lenta é limpo e ecológico, consistindo na combustão da biomassa a altas temperaturas na ausência de oxigénio. 

A utilização de CARVÃO ZERO na confeção de alimentos é mais económica, mais segura, mais saudável e mais amiga do ambiente em relação às marcas do chamado carvão tradicional.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview