218820160    oinstalador@gmail.com

Numa altura em que, de acordo com o Eurostat, cerca de 22% dos portugueses não consegue manter a casa aquecida e confortável, as empresas de janelas em Portugal demonstram o seu empenho em proporcionar mais conforto e poupança às famílias portuguesas.


Esta é a conclusão que a ANFAJE - Associação Nacional de Fabricantes de Janelas Eficientes retira da forte adesão das empresas do sector ao renovado sistema de etiquetagem energética de janelas CLASSE+.

Isto porque só no primeiro mês de existência, esta nova versão da etiqueta energética de janelas já mobilizou 24 das maiores empresas do sector, num ritmo de adesão que é de praticamente uma nova empresa por dia. Na prática, isto significa que pelo menos 50 000 janelas poderão ter etiqueta CLASSE+ já em 2018, permitindo às famílias fazer uma escolha mais informada sobre algo que vai determinar o seu bem-estar, conforto e poupança nos anos vindouros.

Como refere João Ferreira Gomes, presidente da ANFAJE, «se hoje em dia as pessoas não dispensam saber a classe energética de um eletrodoméstico quando o vão comprar, porque não permitir que possam fazer o mesmo num investimento tão importante como a substituição de janelas? Uma escolha informada, usando uma referência simples como a etiqueta energética, pode significar muito euros de poupança na factura de energia no final do mês, especialmente nos meses mais frios do ano».

Importa notar que, a par do isolamento de paredes e coberturas, as janelas são um dos elementos que mais influência tem no conforto térmico das habitações.

Mais conforto significa também menos tempo doente e menos gastos com saúde, o que pode ter impacto positivo na carteira. Cada família gasta anualmente, em média, 1400 euros em despesas de saúde (dados INE) pelo que, se a opção por janelas eficientes com etiqueta CLASSE+ permitir poupar, por exemplo, 10% desse valor, isso pode significar uma poupança de 140€ por ano. A isso acresce a poupança na conta da energia que, numa habitação bem isolada e com boas janelas, pode ser superior a 250 euros por ano.

Recorde-se que a etiquetagem energética de janelas CLASSE+ é uma iniciativa da ADENE – Agência para a Energia, em parceria com a ANFAJE e o IteCons, à qual as empresas aderem de forma voluntária.

Ao aderirem, as empresas fabricantes propõem-se a evidenciar o desempenho energético das suas janelas através de uma etiqueta semelhante à dos electrodomésticos, numa escala de F (menos eficiente) a A+ (mais eficiente).

Desta forma, o desempenho energético das janelas fica mais claro e facilmente perceptível para os potenciais clientes.

A empresa aderente dispõe-se também a que a ADENE verifique o rigor técnico e informação das etiquetas emitidas e do bom desempenho térmico dos seus produtos, o que representa uma garantia adicional de qualidade para os consumidores.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview