218820160    oinstalador@gmail.com

O presidente da Liga para a Protecção da Natureza (LPN) critica a «fragilização» da rede de áreas protegidas e sugeriu aumentar a participação das autarquias na gestão e promoção dos seus valores, mantendo a tutela do Estado.


«Há uma fragilização da rede nacional de áreas protegidas, do ICNF [Instituto da Conservação da Natureza e Florestas] enquanto autoridade de conservação da natureza e, ao invés de se ter uma política de reforço das [suas] capacidades, dos recursos humanos, financeiras, organizativas e de gestão, mantendo a rede de áreas protegidas sob a sua tutela e gestão directa, passa-se para outros», afirmou Tito Rosa.

Em declarações à agência Lusa, o responsável reconheceu que «as autarquias têm um papel fundamental dentro das áreas protegidas» e a LPN tem mesmo protocolos com diversas autarquias em projectos de conservação e em intervenções de educação e sensibilização ambiental.

Tito Rosa propôs aumentar a participação das autarquias no processo de «gestão e promoção sobretudo daqueles valores que estão nas áreas protegidas, sem prejuízo da tutela e da administração serem feitas pelo Estado».


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview