218820160    oinstalador@gmail.com

A APVC assinalou a morte do seu conterrâneo, o artista plástico e escultor, nascido em São Mamede do Coronado, Santo Tirso, Alberto Carneiro.


Texto: Revista O Instalador

Foto: APVC

A Associação Para a Protecção do Vale do Coronado (APVC), em comunicado, registou a morte de Alberto Carneiro no evento ZURRA - Festa do Burro, em 2016. E referiu também que um dos últimos trabalhos do escultor - a instalação "Chega a Revolta Presente" - foi feito precisamente na sua própria terra, onde pode ser admirado no local ou através do Facebook e site da APVC.

«A Natureza sonha nos meus olhos desde a infância. Quantas vezes adormeci entre as ervas? A minha primeira casa foi em cima da cerejeira que hoje é uma escultura. Entre o meu corpo e a terra houve sempre uma identidade profunda. A floresta ou a montanha que eu trabalho num tronco de árvore ou num bloco de pedra fazem parte integrante do meu ser.», foi um dos pensamentos deixados por Alberto Carneiro, também considerado um dos pioneiros do movimento ecologista português.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview