218820160    oinstalador@gmail.com

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, defende que as cidades não podem continuar a ser desenhadas a pensar nos automóveis, que acabam por estar parados cerca de 92% do tempo.


«Temos, de uma vez por todas, que perceber que o que precisamos é de serviços de mobilidade e não de automóveis. Os carros de cada um de nós estão parados 92% do tempo e, por isso, não podemos continuar a desenhar as cidades e os centros urbanos a pensar no automóvel como rei», sustentou Matos Fernandes durante a inauguração da Ecopista de S. Pedro do Sul.

Na sua intervenção, o ministro aproveitou para se congratular com a construção da Ecopista de S. Pedro do Sul, cujo investimento rondou os 300 mil euros, por se tratar de uma obra fundamental para atrair gente e criar bem-estar.

«Estes projectos terão de evoluir, para deixar de ter apenas uma utilização turística ou uma utilização de desporto e lazer, para passar a ter utilização quotidiana», disse, citado pela Lusa.

«A maior parte das deslocações, de casa para o trabalho e de casa para a escola, em cerca de 90%, são na mesma freguesia, com seis quilómetros de distância. E não faz sentido continuarmos a usar continuadamente o automóvel nestas situações», alegou.

No seu entender, o futuro próximo passa pelas deslocações a pé, de bicicleta ou em transportes colectivos, destacando ainda que o Governo vem fazendo «um esforço muito grande» ao nível da mobilidade eléctrica.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview