218820160    oinstalador@gmail.com

O que há de comum entre o NOS Alive e o Rodellus Music Fest? Ou entre o MEO Marés Vivas e Flower Power Festival? Ou ainda entre VODAFONE Paredes de Coura e o Museum Festum?


«O que une todos estes eventos musicais é a consciência ambiental dos seus promotores e a vontade de adotar medidas que contribuam para uma maior sustentabilidade ambiental. Afinal, música e ambiente podem andar lado a lado», afirma o ministério do Ambiente em comunicado.

Com 472 mil euros de apoios, provenientes do Fundo Ambiental, o Programa “Sê-Lo Verde” pretende que os promotores dos festivais adoptem critérios ambientais que permitam uma redução dos impactos e que passem a integrar o uso de novas tecnologias e de energias renováveis.

Lançado o desafio, os promotores de 18 festivais candidataram-se ao Programa “Sê-Lo Verde” e, esta quarta-feira, às 16h00, na Gare Marítima de Alcântara, vão assinar os contratos, numa cerimónia presidida pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes e com a presença do Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, e da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

Numa altura em que os festivais de música atraem mais de 2 milhões de espetadores por ano, estes eventos «podem ser um importante veículo de dinamização das políticas ambientais, conduzindo a uma redução da pegada ecológica e alertando para uma maior consciência ambiental», considera a tutela.


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview