218820160    oinstalador@gmail.com

Fórum Internacional debate as alterações climáticas de 15 a 18 de Junho, num evento que totalizará 72 iniciativas com mais de 230 presenças nacionais e internacionais


Entre 15 e 18 de Junho, o «Gaia Todo um Mundo – Fórum Internacional» mostrará a cidade do século XXI aberta à mudança e ao Mundo: 230 presenças entre especialistas, músicos, artistas, activistas e conferencistas de mais de 20 países irão debater e abordar as alterações climáticas, contribuindo para uma nova perspectiva do desenvolvimento sustentável ao longo de quatro dias preenchidos por 72 iniciativas em diferentes áreas de programação.

Filipe Duarte Santos, presidente do Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CNADS), Robert Hall, presidente da Ecolise – European Network for Community-Led Initiatives on Climate Change and Sustainability, Leng Chao, vencedor do Goldman Prize 2016 (os prémios “Nobel” do Ambiente), Geoffrey Lan, jornalista em assuntos ambientais, e Gil Penha Lopes, investigador, são alguns dos nomes confirmados para as conferências que garantem elevar o pensamento aos níveis da acção cívica.

Muitos outros juntarão a sua voz e experiência ao Fórum Internacional, dando a conhecer projectos, ideias e formas diferentes de pensar e agir para a sociedade iniciar o processo de transição necessário para enfrentar os desafios dos próximos tempos.

Espaços como a capela do Convento de Corpus Christi, as Caves de Vinho do Porto, o Armazém 22, o Zé da Micha ou as próprias ruas vão transformar-se, entre 15 e 18 de Junho, em espaços de debate e de reflexão sobre o futuro construído com base numa atitude alicerçada na sustentabilidade.

Artistas e pensadores de mais de 20 países vão provocar e sensibilizar o público, através de vários meios de expressão, para a necessidade urgente de encarar as alterações climáticas como um problema não do futuro mas já do presente.

 A Agência Europeia do Ambiente divulgou já dados em que realça que o Sul da Europa vai ser uma das regiões mais atingidas pelas mudanças do clima, enquanto a norte-americana NOAA (Administração Nacional Oceânica e Atmosférica) considera "plausível" um aumento do nível das águas de 2 a 3 metros até 2100. Como refere o especialista em meio ambiente, o economista Brasileiro José Eli da Veiga, “a humanidade tem prazo de validade”.

Arte, cultura, ciência e política concentram esforços numa celebração conjunta à qual são chamadas a participar as populações, convidando os visitantes estrangeiros a integrar um movimento que vai do pensamento à expressão artística, passando pela partilha, pela afirmação do destino e do seu capital simbólico, e contribuindo para fazer de Gaia “a nova Babel do desenvolvimento sustentável”.

«Gaia Todo um Mundo – Fórum Internacional» é «sinónimo de uma reflexão que se divide entre o contributo intelectual e a mundividência urbana, numa estreita relação com a comunidade local», vincam os promotores.

E acrescentam: «os gaienses e não só vão ser chamados a participar numa abordagem à realidade dos tempos que vivemos, onde as alterações climáticas e o desenvolvimento sustentável farão cada vez mais parte do nosso dia-a-dia, enquanto se desenvolve o debate de soluções políticas, de governação e de cidadania para uma atitude de simbiose com o Ambiente».


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview