218820160    oinstalador@gmail.com

O Centro de Robótica e Sistemas Autónomos do INESC TEC (CRAS/INESC TEC), sediado no Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), testou nos seus laboratórios um sistema autónomo parar recolha de amostras biológicas marinhas, verificação das alterações na biodiversidade, de impactos no clima e de anomalias no ambiente.


O MarinEye foi apresentado recentemente no ISEP e enfrenta o seu primeiro teste de ‘fogo’, este mês de Junho, nas águas do Atlântico. 

O protótipo tem vindo a ser desenvolvido, desde 2015, por um consórcio liderado pelo Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR).

O CRAS/INESC TEC, sob a liderança neste projecto de Alfredo Martins (docente e investigador com vínculo ao ISEP) assumiu trabalhos de robótica, nomeadamente no desenvolvimento de um sistema de filtração, sistemas de aquisição e processamento de imagem, sistemas acústicos e integração do protótipo.

O MarinEye tem pouco mais de um metro e meio de comprimento e poderá atingir até os cem metros de profundidade.

A sonda foi desenhada a pensar para missões de um ou dois meses e é flexível ao nível da sua utilização, pelo que pode ser agregada a um navio ou robô submarino, instalada no fundo do mar, ou estar amarrada numa boia.

Com efeito, os investigadores tiveram em conta as referências científicas dos observatórios de Cascais, Berlengas e RAIA, permitindo a criação de um sistema autónomo suscetível de adaptação a cenários distintos.

Este sistema poderá assumir-se como uma ferramenta muito útil para a monitorização dos oceanos, ao tornar possível a observação e a interpretação de vários componentes (físicos, químicos e biológicos).

Desta forma, assegurará uma gestão mais sustentável dos recursos marinhos, que enfrentam sérios desafios e são sensíveis aos impactos ambientais.

No total o projecto foi financiado em 400 mil euros, com o apoio das EEA Grants e fundos comunitários, e envolveu outras entidades além do CROB/INESC TEC e do CIIMAR, nomeadamente o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Instituto Politécnico de Leiria – Mare e a Direcção Geral de Política do Mar.

Foto: CIIMAR


Bootstrap Image Preview Bootstrap Image Preview