Renováveis: Elisa Ferreira defende mercado europeu que permita a Portugal exportar energia solar

O Instalador13/01/2020
A comissária europeia portuguesa quer ver criado um mercado interno “fluido e operacional” na União Europeia para a troca comercial, que permitiria a países como Portugal exportar energia solar.
foto

“Estamos numa mudança global e, portanto, é absolutamente essencial [...] criar condições para ter um mercado para renováveis suficientemente fluido e operacional”, afirmou a responsável portuguesa, citada pela Lusa, em conferência de imprensa após um encontro sobre política de Coesão no Comité das Regiões, em Bruxelas.

Além de permitir a troca comercial deste tipo de energia - que países como Portugal chegam a produzir em excedente, em casos como o solar -, Elisa Ferreira notou que este mercado interno iria contribuir para “uma produção [energética] menos penosa para o planeta”, dado ser feita de fontes renováveis.

"A Europa baseia-se na partilha das melhores condições para a produção de determinados bens e a energia é um deles", observou a comissária portuguesa com a pasta da Coesão e Reformas.
Ainda assim, Elisa Ferreira notou que tal mercado “não impede a necessidade de explorar, em termos de ciência, tecnologia e inovação, outras formas de produzir energia”.
Giatsu descubra toda a gama de AR condicionado e ACS
O InstaladorV Congreso da luz e Tepo de Agir!20 Years Jaba traduçao técnica especializada 4.042ª Mostra Convegno Expocomfort

oinstalador.com

O Instalador - edifícios - energia - ambiente

Estatuto Editorial